20.5.05

Sobre as coisas importantes (e outras nem tanto assim...)



Deveria haver uma lei, federal, mundial, que nos obrigasse a parar por pelo menos 5 minutos para dar atenção ao que realmente importa. Quanto mais eu penso, mais vejo que o tempo passa voando, principalmente em relação às boas coisas da vida. No final, parece que nós acabamos jogando tudo pra um "segundo plano", enquanto continuamos vivemos nossas humildes vidinhas...
Não, isso não é um sermão (eu sei que tá parecendo, mas não é). É apenas uma reflexão momentânea sobre o que realmente importa na vida. Digo isso porque ultimamente tenho tido praticamente todo o meu tempo tomado pelo trabalho.
Isso tá certo? Será? Será que um dia eu não vou acordar e ver que "Nossa! Mas tudo passou tão rápido..."
Muitas vezes sinto falta de escrever, mas na maioria das vezes nem tenho ânimo de ligar o computador... penso em textos, histórias, e tudo passa rápido como um raio, num flash criativo que se dissipa na velocidade da luz... Tenho ido menos ao cinema do que gostaria, saído menos também, afinal o cansaço sempre acaba batendo à minha porta, e eu me rendo cegamente aos braços de Morfeu...
Mas no final das contas eu vejo que é assim mesmo:que a gente se atola, desatola, levanta, sacode a poeira e cai dentro de novo, tudo com a felicidade de um cachorro vira-lata que fica feliz simplesmente ao escutar a voz de seu dono. Coisas como essa me animam, e injetam sangue novo na minha rotina.
Mandei minha monografia pra um Seminário de Pesquisa (tá, não foi a Monografia toda, foi um resumo de 1.000 e poucas palavras), e qual não foi a minha surpresa ao receber um e-mail dizendo que ele foi aceito!!! Portanto, agora em Junho, estarei eu no Maranhão, lépida e faceira, apresentando meu trabalhinho (quem diria...) Minha cabeça fervilha de idéias, muitas que nem consigo transcrever aqui, pelo simples fato de serem em quantidade imensa... Mas tento, na medida do possível...
Beijocas pra todos!!! Visito você assim que der,ok?

4 comentários:

Anônimo disse...

O lance, baby,
é que nas 24 horas ( isso, inclusive dormindo) sempre está acontecendo algo de importante no instante.
Precisamos mudar de paradigma temporal.
beijos.
Passa lá.
http://literaturacorporal.blogspot.com
Paulo.]

Emma Frost disse...

PAULO, se não era para falar nada, que ficasse de boca fechada, não é mesmo? Sem ofensas! Faz a propaganda do seu blog, mas não apela pro clichê...
Bjos

Emma Frost disse...

Nurse, vamos lá, não se renda...
Quando você compara a coisa toda com a felicidade de um cachorrinho ouvindo a voz de seu dono, bom, você pode notar por si mesma que isso não é o suficiente. Nem pra você, nem pra ninguém. A vida é um tédio sim, mas se é para se debater que seja como um cão raivoso, não é mesmo? Querer mais da vida é quase uma obrigação: a gente se deve isso!
Bjos

Caco o Sapo disse...

Caco o Sapo queria muito postar um comentário aqui, mas tinha que trabalhar, fazer aquele monte de coisas que sempre vêm na frente do que vale a pena...
Beeeeeeeeeeeeijos, bom te ver aqui outra vez!